A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Terezinha, em Alagoinhas, deu início ao calendário de treinamentos de 2021 com a capacitação de compressão torácica. Focada, neste ano, em Procedimentos Operacionais Padrões (POPs), a agenda é voltada para a equipe multiprofissional, a exemplo de enfermeiros, técnicos em enfermagem, médicos e fisioterapeutas.

Em paralelo aos treinamentos de POPs, a coordenação da UPA de Santa Terezinha promove, também, o Projeto Sala de Espera – Prevenção e Conscientização, que, a cada mês, traz uma temática diferente. Leucemia é o assunto abordado na campanha ‘Fevereiro Laranja’.

“As ações de conscientização ocorrem quinzenalmente, sempre às sextas-feiras, em nossa recepção. São encontros voltados tanto para os pacientes quanto para os profissionais da UPA”, conta a coordenadora de enfermagem da unidade, Karine Moraes.

UPA de Santa Terezinha

Inaugurada em 29 de abril do ano passado, a UPA de Santa Terezinha é a única unidade de complexidade intermediária da cidade de Alagoinhas, a 118 km de Salvador. É administrada pelo Instituto 2 de Julho e, devido à emergência sanitária desencadeada pela Covid-19, funciona, temporariamente, com exclusividade para pacientes com suspeita e/ou confirmação da doença.

A ideia – de acordo com o prefeito de Alagoinhas, o médico Joaquim Neto – é de que a unidade tenha a assistência ampliada o quanto antes. “A equipe multidisciplinar está sendo ainda mais capacitada nesse começo de ano e tenho certeza de que, em breve, com o fim da pandemia, faremos a abertura da UPA para outros tipos de enfermidades”, adianta ele.

A UPA de Alagoinhas fechou 2020 com mais de 5 mil atendimentos realizados. De maio a dezembro, a unidade registrou 5.559 atendimentos de enfermagem, 3.817 atendimentos médicos, 138 regulações, 265 internamentos e 12 óbitos.